Se você não conseguir editar a wiki após o login, você precisará solicitar direitos de edição usando este formulário. Você será notificado assim que tais direitos de edição lhe forem concedidos.

Iperó, São Paulo - Genealogia

Fonte: FamilySearch Wiki
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Brasil Gotoarrow.png São Paulo Gotoarrow.png Iperó

(Inclua nesta página dados deste município. As informações em itálico são apenas orientações e deverão ser suprimidas assim que os conteúdos forem incluídos.)


São Paulo Municip Iperó.svg.png

Localização: Mesorregião Macro Metropolitana Paulista
                   Microrregião Sorocaba
Área:  170,940 km²
Distância da Capital: 128Km

Datas
[editar | editar código-fonte]

  • 1944 - Distrito criado com a denominação de Iperó.
  • 1964 - Elevado à categoria de município com a denominação de Iperó. Constituído de 2 Distritos: Iperó e Bacaetava.

Antigas Denominações
[editar | editar código-fonte]

Esplanada, Vila de Santo Antônio.

Municípios Circunvizinhos
[editar | editar código-fonte]

Localidades
[editar | editar código-fonte]

O município é constituído de 2 Distritos: Iperó e Bacaetava.


História
[editar | editar código-fonte]

Por Sandro Canatelli
A cidade de Iperó tem sua origem na expansão de uma atividade que provocou profundas mudanças no Brasil a partir da segunda metade do século XIX: A Ferrovia.
Se voltarmos ainda mais no tempo, encontraremos outros grupos étnicos e movimentações econômicas na nossa região. Nestas empreitadas, podemos citar os Sardinhas (pai e filho), que iniciaram os trabalhos de mineração no morro de Araçoiaba, ainda no século XVI
Outro manifestação cultural importante foi Movimento Tropeiro em nossa região. O Tropeirismo, um dos mais importantes ciclos econômicos do país, também esteve presente ao nosso redor.
A partir do final do século XIX, os pioneiros começam a se instalar e praticar atividades agrícolas.
O ano de 1927 marca o final da fase predominantemente agrária de Iperó, com a chegada da ferrovia, impulsionada pelo advento do café em direção ao interior paulista.
Começa a nascer no entorno, Iperó que conhecemos hoje. É o outro tropeirismo trazendo a modernidade: o “tropeirismo de ferro”. Surgem as primeiras construções motivadas pelo trabalho da ferrovia.
Com a população crescendo, em 1944 o lugarejo que ficou conhecido pelo nome de Vila Santo Antonio foi elevado à categoria de Distrito da Paz de Boituva. Obrigados a mudar de nome, depois que o Governo do Estado descobriu a existência de outra Vila Santo Antonio, os moradores o rebatizaram como Esplanada.
Após discussões e polêmica, decidiram adotar o nome de Iperó, erradamente traduzido como águas profundas e revoltas. Apesar de ainda não ter sido feito nenhum estudo linguístico especializado sobre o assunto, podemos citar o significado de um estudioso do Tupi: “Sede municipal do Estado de São Paulo; Yperoba, literalmente casca amarga; espécie de madeira usada em construções, geralmente chamada Peroba”. (TIBIRIÇÁ, Luis Caldas. Dicionário de Topônimos Brasileiros de Origem Tupi. Ed. Traço, 1985).
É mais do que óbvio a forte presença indígena em toda nossa região, bastando citar para isso, os nomes dos municípios. Iperó constituiu também, naquele passado distante citado no início deste histórico, um grande contingente indígena, provavelmente da nação Tupiniquim. Diversos materiais arqueológicos indígenas foram encontrados em nosso subsolo, atestando e apresentando os primeiros donos destas terras.
O município foi se desenvolvendo então, acompanhando a prosperidade da Estrada de Ferro Sorocabana. A emancipação veio finalmente em 21 de março de 1965.

Famílias Tradicionais
[editar | editar código-fonte]

Alves, Antunes, Bertolaccini, Camargo, Campos, Cardoso, Del Vigna, Dias, Dimas de Campos, Eid, Elias da Cunha, Ferreira, Figueiredo, Góes, Gonçalves, Guazelli, Harder, Leite, Lobo, Lopes da Silva, Maluf, Martins, Mello, Moltocaro, Moraes, Nobrega, Olimpio Pavon, Peres Real, Pires, Politani, Prestes, Ramos, Rodrigues, Rondinelli, Rosa, Salmasi, Santos, Sartorelli, Silva Rosa, Scruph, Speglis, Zovato

Instituições
[editar | editar código-fonte]

Cartórios de Registro Civil, Notas e similares
[editar | editar código-fonte]

Oficial de Registro Civil das Pessoas Naturais e Tabelião de Notas do Município de Iperó da Comarca de Boituva
Telefone: (15) 32663125
Endereço: Rua Faria Lima, 116 - Iperó - SP - CEP 18560000
E-mail: cartorioipero@gmail.com
Horário de Funcionamento: De 2ª a 6ª feira, das 9h às 11h e das 13h às 17h.
Área de abrangência: Município de Iperó.

Cemitérios
[editar | editar código-fonte]

Cemitério
Avenida Paulo Antunes Moreira, s/n – Distrito Industrial
(Não tem telefone)

Cemitério de Bacaetava
Rua José Antonio de Oliveira, s/n – Bacaetava
(Não tem telefone)

Centros de História da Família
[editar | editar código-fonte]

(Inclua o(s) nome(s) do(s) Centro(s) de História da Família existente(s) no município. Utilize a opção Inserir Hiperlink para ligá-lo à página do Centro na Wiki.)

Locais de Registros Religiosos
[editar | editar código-fonte]

(Inclua as igrejas e outras instituições ligadas a estas, como dioceses, arquidioceses e escritórios, existentes no municípios, bem como endereço, telefone, e-mails e links para páginas virtuais, se houver.)

Outros Locais e Instituições
[editar | editar código-fonte]

Prefeitura de Iperó
Av. Santa Cruz nº 355, Bairro Jardim Santa Cruz,
Telefone 15 3266-1321 ou 15 3459-9999
Horário de Expediente da Prefeitura Municipal de Iperó é de segunda a sexta das 8:00 h às 16:00 horas.
Site:http://www.ipero.sp.gov.br/

(Inclua Associações, Arquivos Públicos, Bibliotecas, Institutos Históricos, Museus, Prefeituras e qualquer outra instituição que possa conter acervo de interesse para a História da Família ou que possa servir de meio para contato no município; inclua endereços, telefones para contato, e-mails e links para páginas virtuais, se houver. Relacione-os em ordem alfabética.)

Outros Recursos de Pesquisa
[editar | editar código-fonte]

Bibliografias
[editar | editar código-fonte]

“Iperó” - João Barcellos. Edicon e Terra Nova.

  • ALMEIDA, Aluísio de. História de Sorocaba. Sorocaba: IHGGS, 1969
    CANATELLI, Sandro Antonio. Sociedades Indígenas de Sorocaba e Região: século XVI ao XIX. Universidade de Sorocaba, dezembro de 2000.
    FERROVIAS DE SÃO PAULO. Secretaria de Estado da Cultura. Ed. Audichromo. 2004.
    SALAZAR, José Monteiro. Araçoiaba e Ipanema : a história daquela maravilhosa região,
    desde as forjas de Afonso Sardinha até a Real Fábrica de Ferro. Sorocaba: IHGGS, 1997.
    TIBIRIÇÁ, Luis Caldas. Dicionário de Topônimos Brasileiros de Origem Tupi. Ed. Traço, 1985.

Referências
[editar | editar código-fonte]

  1. https://pt.wikipedia.org/wiki/Iperó
  2. http://cod.ibge.gov.br/2BYY
  3. http://www.ipero.sp.gov.br/nossa-historia/
  4. http://www.cartoriosp.com.br/localize-um-cartorio.aspx