Se você não conseguir editar a wiki após o login, você precisará solicitar direitos de edição usando este formulário. Você será notificado assim que tais direitos de edição lhe forem concedidos.

Campina Grande, Paraíba - Genealogia

Fonte: FamilySearch Wiki
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Brasil Gotoarrow.png Paraíba Gotoarrow.png Campina Grnade

Campina Grande é um município brasileiro no estado da Paraíba. Considerada um dos principais polos industriais da Região Nordeste bem como principal polo tecnológico da América Latina segundo a revista americana Newsweek, Pertence à Região Geográfica Imediata de Campina Grande e à Região Geográfica Intermediária de Campina Grande. De acordo com estimativas de 2017, sua população é de 410 332 habitantes, sendo a segunda cidade mais populosa da Paraíba, e sua região metropolitana, formada por dezenove municípios, possui uma população estimada em 638 017 habitantes.

(Inclua nesta página dados deste município. As informações em itálico são apenas orientações e deverão ser suprimidas assim que os conteúdos forem incluídos.)

CampinaGrandePB.svg.png

Localização: Mesorregião Agreste Paraibano
Área: Área 594,182 km²
Distância da Capital: 112 km

Datas
[editar | editar código-fonte]

(Inclua datas históricas relacionadas ao município, como data de fundação, emancipação política, etc.)

Distrito foi fundada em 1 de Dezembro de 1697, com a denominação de Campina Grande, pela Provisão de 1769.

Em 1750, Campina Grande é elevada a freguesia Nossa Senhora dos Milagres. Posteriormente, o Governo da Capitania de Pernambuco propõe a criação de três vilas no Cariri paraibano. Em 1787, Antônio Felipe Soares de Andrade Preterades resolve homenagear a Rainha de Portugal, D. Maria I, nomeando o local de Vila Nova da Rainha, e estabelecendo a primeira rua do núcleo urbano, com casas de taipa. 

Elevado à categoria de vila com a denominação de Vila Nova da Rainha, por ordem do governo em 25 de agosto de 1788.

Elevado à condição de cidade e sede do município com a denominação de Campina Grande, 11 de outubro de 1864.

Antigas Denominações
[editar | editar código-fonte]

Nossa Senhora dos Milagres (1750)

Vila Nova da Rainha (1787)

(Inclua antigos nomes que o município tenha tido.)

Municípios Circunvizinhos
[editar | editar código-fonte]

Localidades
[editar | editar código-fonte]

(Inclua sublocalidades do município que sejam significativas, tais como povoados, fazendas, estâncias, etc.)

Distritos: Joffily (Pocinhos), Fagundes, Boa Vista, Caturité (Conceição), Galante, Ipanarana (Lagoa Seca), Massaradiba (Massaranduba), Puxinanã, Tataguassu (Queimadas), Catolé, São José da Mata, Santa Terezinha.

História
[editar | editar código-fonte]

(Inclua um breve resumo histórico sobre o município, destacando os fatos que se relacionem ou que facilitem de alguma forma a pesquisa genealógica na localidade.)

Normalmente a origem de Campina Grande é creditada à ocupação pelos índios Ariús no sítio de Campina Grande, liderados por Teodósio de Oliveira Lêdo, Capitão-mor dos Sertões, em 1º de dezembro de 1697. Entretanto, alguns autores não concordam com essa versão, sugerindo que o local já era povoado (com o nome de Campina Grande) na chegada de Teodósio com os Ariús. O Capitão-mor teria, nessa última versão, consolidado o povoado (que já encontrava-se povoado) e seu desenvolvimento, integrando o sertão com o litoral, levando em consideração que o posicionamento geográfico de Campina Grande é privilegiado, sendo passagem dos viajantes do oeste para o litoral paraibano.

Em 1750, Campina Grande é elevada a freguesia Nossa Senhora dos Milagres. Posteriormente, o Governo da Capitania de Pernambuco propõe a criação de três vilas no Cariri paraibano. Em 1787, Antônio Felipe Soares de Andrade Preterades resolve homenagear a Rainha de Portugal, D. Maria I, nomeando o local de Vila Nova da Rainha, e estabelecendo a primeira rua do núcleo urbano, com casas de taipa. A igreja construída no alto da ladeira deu origem a várias casas em seus arredores, no que é atualmente a Catedral de Campina Grande. O largo da Matriz, a rua onde foi construída a igreja, posteriormente tornou-se uma das ruas mais importantes da cidade: a Avenida Floriano Peixoto. A economia do povoado era sustentada pela feira das Barrocas, por onde passavam vários boiadeiros e tropeiros.

Assim, devido ao progresso comercial alcançado, aos poucos o povoado evoluiu a vila. À época de seu surgimento, poucas povoações de relevo existiam na Paraíba, a exemplo: Alhandra, Jacoca, Baía da Traição e Cabedelo, no Litoral; Monte Mor, Taipu e Pilar, na região da Várzea; Boqueirão, no Cariri; e Piranhas e Piancó, no Sertão.

No fim do século XVIII, a Coroa pretendia criar novas vilas na província. Nesta época, a província da Paraíba era sujeita à de Pernambuco, cujo governador era D. Tomás José de Melo. Em 1787, o ouvidor da província da Paraíba, Antônio F. Soares, pediu ao governador de Pernambuco a criação de três vilas na capitania. Duas dessas vilas o ouvidor criaria em Caicó e em Açu, onde já havia povoamentos que, nesta época, faziam parte da Capitania da Paraíba. A outra, pretendia criar na região do Cariri, que compreendia parte do que hoje são a Microrregião do Cariri Oriental e do Cariri Ocidental. Campina Grande e Milagres eram as duas freguesias candidatas a virarem vila que estavam naquela região.

Assim, em abril de 1790, Campina Grande foi escolhida pelo Ouvidor Brederodes para se tornar vila, devido à suas terras cultivadas produzirem mais riquezas e principalmente devido à sua melhor localização, estando entre a capital no litoral e o sertão.

No dia 6 de abril, Campina Grande passou a ser chamada oficialmente de Vila Nova da Rainha, em homenagem à Rainha Dona Maria I. Apesar da mudança de nome, os habitantes locais continuaram a chamar o lugar de Campina Grande, e somente em textos oficiais e formais o nome Vila Nova da Rainha era utilizado. A cadeia de Campina Grande foi construída em 1814, no largo da Matriz (atual Avenida Floriano Peixoto). Este prédio hoje em dia é o Museu Histórico e Geográfico de Campina Grande.

Assim, Campina Grande alcançou a categoria de vila em 1790. A vila então possuía câmara municipal, cartório e pelourinho. Entretanto, a Vila Nova da Rainha não despertou grande interesse da província e crescia ainda muito lentamente: depois de oito anos criada a vila, possuía pouco mais de cem casas com apenas três mil habitantes. O território ocupado por Campina Grande era bastante abrangente: compreendia o Cariri (a não ser por Serra do Teixeira), parte do Agreste, parte do Brejo, abrangendo os povoados de Fagundes, Boqueirão, Cabaceiras, Milagres, Timbaúba do Gurjão, Alagoa Nova, Marinho, e outros, ao todo somando um território de mais de 900 km².

Em 1852 a população da Vila já era de 17 900 pessoas. Mas em 1856, uma epidemia matou cerca de 1550 pessoas do lugar, diminuindo quase 10% de sua população, chegando aos corpos ficarem sem espaço para serem sepultados nas igrejas.

Em 1888, Campina Grande tinha cerca de quatro mil habitantes e era talvez a mais populosa e próspera localidade do interior da Paraíba. Passava por ali a principal estrada que ligava os sertões paraibanos e rio-grandenses do norte às cidades da Paraíba e do Recife. O ramal da Great Western of Brazil Railway Company - hoje Rede Ferroviária do Nordeste -, inaugurado em 1907, a iluminação elétrica em 1919 e o serviço de abastecimento de água em 1939 foram fatores decisivos no surto do progresso local.

Famílias Tradicionais
[editar | editar código-fonte]

(Relacione as famílias mais antigas e tradicionais do município, por ordem alfabética de sobrenome e separado por vírgulas.)

Instituições
[editar | editar código-fonte]

Cartórios de Registro Civil, Notas e similares
[editar | editar código-fonte]

(Inclua as unidades cartoriais do município, bem como endereço, telefone, e-mails e links para páginas virtuais, se houver.)

Cartório de Registro Civil de Pessoas Naturais Avenida Floriano Peixoto, 813 Centro Cep: 58101-065 Fone: (83) 3321-4598

Cartório de Registro Civil Praça Clementino Procópio, 119 Centro Cep: 58400-292 Fone: (83) 3321-5200 Email: marcelinodealmeida@gmail.com

Cartório Único de São José da Mata Rua João Miguel Leão, s/n São José da Mata Cep: 58441-000 Fone: (83) 3314-1233 Email: cartórios.j.damata@hotmail.com

Cartório de Registro Civil de José Pinheiro Rua Fernandes Vieira, 482 José Pinheiro Cep: 58407-490 Fone: (83) 3341-8065 Email: cartoriojosepinheiro@hotmail.com

Cartório do Registro Civil Avenida Severino Cabral, 5885 Santa Terezinha Cep: 58101-185 Fone: (83) 9971-6264

Galante Cartório de Notas e Documentos Rua do Comércio, 216 Centro Cep: 58100-000 Fone: (83) 9305-9130

Ofício de Registro Civil Rua do Grupo, 23 Catolé Cep: 58108-000 Fone: (83) 3349-1023

Ofício do Registro Civil das Pessoas Naturais Avenida Rio Branco, 1146 Prata Cep: 58400-575 Fone: (83) 3341-8562 Email: cartoriobodocongo@gmail.com

Cemitérios
[editar | editar código-fonte]

Cemitério Campo Santo Parque da Paz

Endereço: Av. Asis Chateaubriand, 5460

Bairro: Velame

Campina Grande-PB

Cep: 58418-800

Telefone: (83) 3331-4300

Cemitério Nossa Senhora do Carmo

Endereço: R. Olegário Maciel, s/n

Bairro: Monte Santo

Campina Grande-PB

Cep: 58400-745

Telefone: (83) 98819-5672

(Inclua o(s) nome(s) do(s) cemitério(s) do município, tanto públicos quanto particulares, bem como endereço, telefone, e-mails e links para páginas virtuais, se houver)

Centros de História da Família
[editar | editar código-fonte]

Campina Grande

Brazil Family History Center

Endereço: R. Capitão João Alves de Lira, 90

Campina Grande-Paraíba

Cep: 58101-280

Telefone: (83) 341-3420

Aberto: Sábado, das 14:30 ás 16:00hs

Brazil Liberdade Family History Center

Endereço: R. Getúlio Cavalcante, 273

JD PAUL C GRDE

Cep: 58105-305

Telefone: (83) 3341-3420

(Inclua o(s) nome(s) do(s) Centro(s) de História da Família existente(s) no município. Utilize a opção Inserir Hiperlink para ligá-lo à página do Centro na Wiki.)

Locais de Registros Religiosos
[editar | editar código-fonte]

(Inclua as igrejas e outras instituições ligadas a estas, como dioceses, arquidioceses e escritórios, existentes no municípios, bem como endereço, telefone, e-mails e links para páginas virtuais, se houver.)

PARÓQUIA DE NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO – 1769 CATEDRAL DIOCESAN Av. Floriano Peixoto, S/N – Centro Cep: 58400-165 – Campina Grande – PB Fone: (83) 3321-3140 E-mail: catedralcg@gmail.com Site: www.catedralcg.org.br

PARÓQUIA DA SAGRADA FAMÍLIA – 1999 Rua Otávio Batista Cabral, S/N Conjunto Rocha Cavalcante Cep: 58423-215 – Campina Grande – PB Fone: (83) 3339-7330 E-mail: secretariasagradafamilia.cg@hotmail.com Site: www.sagradafamiliacg.org.br

PARÓQUIA DA SANTISSIMA TRINDADE – 2009 Rua João Quirino, S/N – Catolé Cep: 58410-370 – Campina Grande – PB Fone: (83) 3337-7473 E-mail: secretaria@santissimatrindade.org

PARÓQUIA DE NOSSA SENHORA DAS GRAÇAS – 1951 Rua Amazonas, 590 – Liberdade Cep: 58414-280 – Campina Grande – PB Fone: (83) 3322-6861

PARÓQUIA DE NOSSA SENHORA DE FÁTIMA – 1991 Rua Ana Azevedo, S/N – Palmeira Cep: 58401-093 – Campina Grande – PB Fone: (83) 3321-0799

PARÓQUIA DE NOSSA SENHORA DO PERPÉTUO SOCORRO – 1952 Rua Aprígio Veloso, 1369 – Bodocongó Cep: 58430-380 – Campina Grande – PB Fone: (83) 3333-1640 E-mail: perpetuosocorro_bodocongo@hotmail.com

PARÓQUIA DE NOSSA SENHORA DO ROSÁRIO – 1940 Rua Nilo Peçanha, S/N – Prata Cep: 58400-515 – Campina Grande – PB Fone: (83) 3321-3445 / Fax: (83) 3342-4613 E-mail: rosario@rosario.org.br Site: www.rosario.org.br

PARÓQUIA DE SANTA ROSA DE LIMA – 2009 Rua do Sol, 1367 – Santa Rosa Cep: 58416-540 – Campina Grande – PB Fone: (83) 3341-4574 E-mail: par.rosadelima@hotmail

PARÓQUIA DE SANTO ANTÔNIO – 1962 Rua Santo Antônio, S/N – Santo Antônio Cep: 58406-025 – Campina Grande – PB Fone: (83) 3321-2574 E-mail: paroquiasantoantoniocg@gmail.com

PARÓQUIA DE SÃO CRISTÓVÃO – 1960 Rua Delmiro Gouveia, S/N – Centenário Cep: 58428-016 – Campina Grande – PB Fone: (83) 3341-5584 Site: paroquiadesaocristovaocg.com

PARÓQUIA DE SÃO FRANCISCO DE ASSIS – 1952 Rua São Francisco, 195 – Conceição Cep: 58401-279 – Campina Grande – PB Fone: (83) 3341-5429 E-mail: paroquiasaofranciscocg@yahoo.com

PARÓQUIA DE SÃO JOSÉ – 1951 Rua Campos Sales, 623 – José Pinheiro Cep: 58407-450 – Campina Grande – PB Fone: (83) 3322-2970 E-mail: psaojosecg@yahoo.com.br

PARÓQUIA DO SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS – 1961 Rua Luiz Sodré Filho, 685 – Catolé Cep: 58410-480 – Campina Grande – PB Fone: (83) 3337-1032

Outros Locais e Instituições
[editar | editar código-fonte]

Prefeitura Municipal- Campina Grande

Endereço: R. Nossa Senhora de Lourdes, 85

Bairro: Jardim Tavares

Campina grande- Paraíba

Cep: 58400-058

Telefone: (83) 3310-6713

(Inclua Associações, Arquivos Públicos, Bibliotecas, Institutos Históricos, Museus, Prefeituras e qualquer outra instituição que possa conter acervo de interesse para a História da Família ou que possa servir de meio para contato no município; inclua endereços, telefones para contato, e-mails e links para páginas virtuais, se houver. Relacione-os em ordem alfabética.)

Outros Recursos de Pesquisa
[editar | editar código-fonte]

https://familysearch.org/catalog-search

(Inclua outros recursos que possam ser utilizados para pesquisa específica no município, como comunidades online, páginas pessoais, etc.)

Bibliografias
[editar | editar código-fonte]

(Inclua livros já publicados relacionados à localidade.)

Referências
[editar | editar código-fonte]

  1. http://pt.wikipedia.org/wiki/Campina_Grande
  2. http://cod.ibge.gov.br/232N6

http://www.cnj.jus.br/corregedoria/registrocivil/index.php?