Se você não conseguir editar a wiki após o login, você precisará solicitar direitos de edição usando este formulário. Você será notificado assim que tais direitos de edição lhe forem concedidos.

Abaeté, Minas Gerais - Genealogia

Fonte: FamilySearch Wiki
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Brasil Gotoarrow.png Minas Gerais Gotoarrow.png Abaeté

Abaeté é um município do estado de Minas Gerais, no Brasil. De acordo com o censo realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística em 2010, sua população é de 22 690 habitantes.

(Inclua nesta página dados deste município. As informações em itálico são apenas orientações e deverão ser suprimidas assim que os conteúdos forem incluídos.)


Minas Gerais Municip Abaeté.svg.png

Localização: Mesorregião Central Mineira
                   Microrregião Três Marias
Área: 1 816,856 km²
Distância da Capital: 220Km

Datas
[editar | editar código-fonte]

Em 1852, é criada a Paróquia de Morada Nova. Sendo que o Distrito do Marmelada já existia (1842) e, como Distrito, pertencia à Morada Nova e, como capela, à Dores do Indaiá. Em 17/09/1860, essas paróquias de Morada Nova e Dores do Indaiá, foram transferidas do Bispado de Pernambuco ao Bispado de Mariana. Em 21/07/1864, o Distrito (Capela) do Marmelada é elevado à freguesia: Nossa Senhora do Patrocínio do Marmelada, pelo Bispo de Mariana, D. Antônio Ferreira Viçoso.

A instalação da freguesia é feita no dia 28/08/1864; sendo que em 1.864, com a construção de nossa primeira matriz, o distrito foi elevado à paróquia.

Em 1º de janeiro de 1.870, após muita pressão política da comunidade e das autoridades locais, a sede da vila é transferida para o Marmelada, devida à sua centralização geográfica. 

1/07/1864, o Distrito (Capela) do Marmelada é elevado à freguesia: Nossa Senhora do Patrocínio do Marmelada, pelo Bispo de Mariana, D. Antônio Ferreira Viçoso. 

Dia 05 de novembro de 1.877, a Vila foi elevada à categoria de Cidade, recebendo o nome de Abaeté, pela Lei 2416, assinada pelo presidente da Província de Minas Gerais, João Capistrano Bandeira de Melo. Ate 1.935, o prefeito da cidade

(Inclua datas históricas relacionadas ao município, como data de fundação, emancipação política, etc.)

Antigas Denominações
[editar | editar código-fonte]

Distrito do Marmelada (1842)

(Inclua antigos nomes que o município tenha tido.)

Municípios Circunvizinhos
[editar | editar código-fonte]

Localidades
[editar | editar código-fonte]

(Inclua sublocalidades do município que sejam significativas, tais como povoados, fazendas, estâncias, etc.)

História
[editar | editar código-fonte]

"Abaeté" é um termo oriundo da língua tupi e significa "homem verdadeiro", através da junção dos termos abá ("homem") e eté

O Povoamento da região de Abaeté teve início por volta de 1.730, quando os primeiros sertanistas se apossaram de vários sítios, começaram a cultiva-los e mais tarde, conseguiram a legalização de suas posses, através das cartas de sesmarias.

Nessa época, a região também era habitada pela tribo dos índios Abaetés, que foi dizimada no final do século XVIII, num conflito com os garimpeiros clandestinos que buscavam os diamantes descobertos por aqui, em 1.745.

Há controvérsias a respeito do significado do nome Abaeté. Algumas versões apontam, por um lado, que Abaeté significaria ‘o bravo’, ‘homem de respeito’, ‘ilustre’. Por outro lado, há os que interpretam o vocábulo como significando ‘gente feia, de aspecto repulsivo’. Alves de Oliveira, após estudar este e outros vocábulos da língua Tupi, concluiu que Abaeté significa apenas ‘muita gente’, ‘tribo numerosa’ em alusão aos povos indígenas que originalmente ocuparam a área.

Em o território pertencia ao então Distrito da Paz do Espírito Santo do Indaiá (atual município de Dores do Indaiá), à freguesia de Nossa Senhora das Dores do Indaiá, ao município e termo judiciário de Pitangui, à comarca de Sabará e ao bispado de Olinda e Pernambuco.

Em 1840, 32 anos após o encerramento do garimpo oficial no rio Abaeté, os fazendeiros da região decidiram fazer um novo arraial, onde pudessem efetuar transações comerciais, alfabetizar as gerações, trocar idéias, orar, divertir-se, politicar.

Dois anos depois, era inaugurado o Arraial Novo de Nossa Senhora do Patrocínio do Marmelada dos Olhos D’água, com uma capelinha coberta de palhas (onde hoje é a atual matriz), as primeiras casas em volta e uma venda. O arraial surgiu em um recanto da Fazenda Matriarca, do Espólio de Antônio Teodoro de Mendonça, num movimento liberado por ele e outros dois fazendeiros: Capitão Davi José Pereira e Capitão Pedro Alves de Souza.

Segundo a pesquisa do historiador José de Oliveira, a missa de inauguração do Arraial Novo foi celebrada no dia da padroeira Nossa Senhora do Patrocínio: segundo domingo de novembro de 1.842. Nesse mesmo ano, o arraial foi elevado à categoria de Distrito de Paz do Marmelada, pertencente a Pitangui.

Em 1852, é criada a Paróquia de Morada Nova. Sendo que o Distrito do Marmelada já existia (1842) e, como Distrito, pertencia à Morada Nova e, como capela, à Dores do Indaiá. Em 17/09/1860, essas paróquias de Morada Nova e Dores do Indaiá, foram transferidas do Bispado de Pernambuco ao Bispado de Mariana. Em 21/07/1864, o Distrito (Capela) do Marmelada é elevado à freguesia: Nossa Senhora do Patrocínio do Marmelada, pelo Bispo de Mariana, D. Antônio Ferreira Viçoso.

A instalação da freguesia é feita no dia 28/08/1864; sendo que em 1.864, com a construção de nossa primeira matriz, o distrito foi elevado à paróquia.

Em 1º de janeiro de 1.870, após muita pressão política da comunidade e das autoridades locais, a sede da vila é transferida para o Marmelada, devida à sua centralização geográfica. Maior que muitos países europeus, a Vila de Nossa Senhora das Dores do Marmelada tinha quase dezessete mil e setecentos quilômetros quadrados e oito distritos, dentro os quais faziam parte as atuais municípios de Paineiras, Biquinhas, Morada Nova, Cedro, Quartel Geral, Dores do Indaiá, Tiros, São Gonçalo do Abaeté e São Gotardo. Dia 05 de novembro de 1.877, a Vila foi elevada à categoria de Cidade, recebendo o nome de Abaeté, pela Lei 2416, assinada pelo presidente da Província de Minas Gerais, João Capistrano Bandeira de Melo. Ate 1.935, o prefeito da cidade (chamado de agente executivo) era o presidente da Câmara Municipal. A partir daí o dia 05 de novembro é feriado municipal em Abaeté, para comemorar a elevação da Vila do Marmelada à categoria de Cidade de Abaeté. Todo ano a Prefeitura Municipal prepara uma grande festa durante todo o dia, na Praça da Prefeitura, Dr. Amador Álvares.(Inclua um breve resumo histórico sobre o município, destacando os fatos que se relacionem ou que facilitem de alguma forma a pesquisa genealógica na localidade.)

Famílias Tradicionais
[editar | editar código-fonte]

(Relacione as famílias mais antigas e tradicionais do município, por ordem alfabética de sobrenome e separado por vírgulas.)

Instituições
[editar | editar código-fonte]

Cartórios de Registro Civil, Notas e similares
[editar | editar código-fonte]

Ofício de registro civil das pessoas naturais e de interdições e tutelas

Cartório Vilhena II

Endereço: Pç. Amador Álvares, 444 – Sala 101

Bairro: Centro

Distrito: Abaeté

Cidade: Abaeté

CEP: 35620-000

Estado: Minas Gerais

Telefone: (0xx37) 3541-3485

Fax: (0xx37) 3541-3485

Email: wender9cartorio@yahoo.com.br

(Inclua as unidades cartoriais do município, bem como endereço, telefone, e-mails e links para páginas virtuais, se houver.)

Cemitérios
[editar | editar código-fonte]

Cemitério Municipal

Endereço: Av. Dr. Guido, 1058

Bairro: Centro

Cep: 35620-000

Telefone: (37) 3541-5209

Abaeté-MG

(Inclua o(s) nome(s) do(s) cemitério(s) do município, tanto públicos quanto particulares, bem como endereço, telefone, e-mails e links para páginas virtuais, se houver)

Centros de História da Família
[editar | editar código-fonte]

(Inclua o(s) nome(s) do(s) Centro(s) de História da Família existente(s) no município. Utilize a opção Inserir Hiperlink para ligá-lo à página do Centro na Wiki.)

Locais de Registros Religiosos
[editar | editar código-fonte]

(Inclua as igrejas e outras instituições ligadas a estas, como dioceses, arquidioceses e escritórios, existentes no municípios, bem como endereço, telefone, e-mails e links para páginas virtuais, se houver.)

Outros Locais e Instituições
[editar | editar código-fonte]

(Inclua Associações, Arquivos Públicos, Bibliotecas, Institutos Históricos, Museus, Prefeituras e qualquer outra instituição que possa conter acervo de interesse para a História da Família ou que possa servir de meio para contato no município; inclua endereços, telefones para contato, e-mails e links para páginas virtuais, se houver. Relacione-os em ordem alfabética.)

Outros Recursos de Pesquisa
[editar | editar código-fonte]

(Inclua outros recursos que possam ser utilizados para pesquisa específica no município, como comunidades online, páginas pessoais, etc.)

Bibliografias
[editar | editar código-fonte]

(Inclua livros já publicados relacionados à localidade.)

Referências
[editar | editar código-fonte]

  1. http://pt.wikipedia.org/wiki/Abaetê
  2. http://cod.ibge.gov.br/23443